Significado de Devaneio: 1. Estado de espírito de quem se deixa levar por lembranças, sonhos e imagens; 2. Quimeras, fantasias, ficções.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Nostalgia telêfonica


Espero que “toque o telefone e seja alguém com quem você quer falar por horas e horas”.

Não sei se acontece com você, mas comigo ocorre freqüentemente,
toda vez que toca o telefone eu penso
ser alguém que nunca mais me ligou. Sempre! Sempre!
Mas eu só penso isso porque de fato queria que esta pessoa me ligasse.

Vivo numa constante nostalgia telefônica.

Hoje por exemplo: Alguém me ligou, minha mãe atendeu, e a pessoa do outro lado da linha perguntou se eu me “encontrava” em casa. A mãe disse que sim e perguntou quem era como de costume, a menina disse que era a “Camila” (amiga minha), só que a mãe conhece a voz da “Camila” e disse que não era a mesma. Fiquei intrigada. A pessoa ligou duas vezes e eu não falei com ela. Estou pensando curiosíssima “quem ser” esta pessoa. E volto a destacar que eu fico imaginando ser alguém que num passado não tão remoto me ligava toda vida por volta da uma hora da tarde. Se for essa pessoa, com certeza me ligará amanhã. Esta mesma pessoa foi uma das melhores coisas que aconteceram comigo, pena que eu estraguei tudo, não soube dançar conforme o ritmo, e a diferença de épocas ajudaram um pouco (pelo menos foi o que me fizeram pensar.)

Contudo, sendo ou não quem eu queria
que fosse não importaria tanto,
pois eu gosto mesmo é de falar no telefone.
E quem não gosta? Muita gente né, óbvio!

O telefone é uma das invenções
mais intrigantes que o ser humano criou.
Não conseguiríamos mais viver sem ela, ela está em nós,
assim como nós estamos nele. Através dele.

De vez em quando eu escuto meu telefone tocar, mas ele não está me chamando, talvez isso seja a minha vontade de que ele toque ou alguém que pensa em me ligar, não se sabe ao certo, mas eu queria tanto que quem me ligou hoje me ligasse amanhã... Estou pedindo isso escritamente, o qual eu não lembre já ter feito, mas se der certo, vou ascender uma vela e ficar do lado dela até ela viver totalmente cera derretida. Nunca fiz um acordo com a escrita, ou com esse ato, sintam se a vontade para denominá-lo, pode dar certo, vai da crença de cada um.

PS: Eu não me importo de ser acordada amanhã por essa tal pessoa que quero tanto que me ligue. Não estou pedindo muito, estou? Oh senhor, nem ao menos sei ao que ou a quem estou pedindo. O fato é que preciso ouvir a voz dela. Sou dela, só dela, sem ela não sou, na verdade sou, mas seria mais com ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário